Mais medidas de segurança nos aeroportos dos EUA

A tentativa de um nigeriano de explodir o voo Amsterdã-Detroit, na sexta, levou a um significativo aumento das medidas de segurança nos aeroportos americanos, lotados de pessoas voltando do Natal e outras, partindo para férias de Ano Novo.

As filas para passar no escâner estão longas e demoradas. Todos os itens da bagagem de mão são checados – embalagens com conteúdo acima do permitido são confiscadas. Passageiros europeus foram instruídos a levar apenas uma bagagem de mão para embarcarem em voos rumo aos EUA. Além disso, estão proibidos de se movimentar com frequencia durante o voo e deverão se manter sentados, sem objetos no colo, na última hora de viagem. Não podem ir ao banheiro nem acessar os compartimentos de bagagem de mão. Explicação: o susposto terrorista da Al Qaeda passou 20 minutos no banheiro, retornou  à sua poltrona e se cobriu com um cobertor, antes de explodir o artefato.

“Eles estão mexendo em todas as malas, no bolso da calça, de casacos”.

Passageiro que embarcava em Amsterdã, no fim de semana, rumo a Detroit

Policial nos EUA usa cachorro para farejar bombas

A um homem que saía de Denver foi pedido que ele tirasse as calças!

Se estiver de viagem marcada de/para os EUA, veja as medidas, em inglês, explicadas pela Transport Security Administration. A mais importante delas é chegar no aeroporto com pelo menos quatro horas de antecedência, para dar tempo de fazer o check-in e passar por todos os procedimentos de segurança sem perder o embarque.

“Nosso sistema não funcionou em perceber que Umar Farouk Abdulmutallab estava em uma lista de verificação por não ter conseguido visto para os EUA em maio. Ninguém está feliz ou satisfeito com isso. Uma investigação extensiva está em curso”.

Janet Napolitano, secretária de Segurança Interna, admitindo ao programa ‘Today’ da NBC, a falha de segurança do país em “guerra contra o terror”

Para quem sai de Londres, a Virgin Atlantic também preparou uma “cartilha” para enfrentar os aeroportos americanos. A Cathay Pacific e a Emirates fizeram o mesmo.

Com os alertas, as medidas de segurança estão sendo ampliadas para outros aeroportos. Em Londres, pelo menos 25 mil pessoas enfrentaram filas de 3 horas. E quem estiver com presentes de Natal tem que desembrulhá-los na frente do policial. A Alemanha também está de olho no que acontece no aeroporto de Frankfurt, o terceiro maior hub da Europa. No Charles de Gaulle, em Paris, todas as bagagens de mão estão suspensas, exceto bolsas de mulheres. Os itens permitidos podem ser levados à bordo apenas em sacos plásticos transparentes, contou um passageiro. Em Auckland, o único aeroporto da Nova Zelândia com voos diretos para os EUA, da Qantas e Air New Zealand, 30 funcionários extras foram convocados para trabalhar ajudando no check-in, numa tentativa de acelerar a fila.

“Parece que voltamos aos anos 90. Mas o equilíbrio entre trabalho humano e tecnologia está dando certo. Não recebemos reclamações de passageiros”

Mark Everitt, chefe da aviação da Nova Zelândia, ao jornal NZ Herald

Deixe um comentário

Arquivado em Aérea

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s