Arquivo da tag: Finlândia

O mercado de pulgas da Praça Hietalahti

Em Helsinque tem um ótimo mercado de comidas, o Hakaniemen Kauppahalli, mas é bem turístico. Eu já tinha tomado um bom café da manhã naquele domingo e estava completamente sem fome. Então, preferi ir no mercado de pulgas Hietalahti, na Praça Hietalahti, no fim da Bulevardi Kamppi. Se você for de bonde, pegue o 6. Eu fui caminhando mesmo, porque meu hotel ficava no começo da Bulevardi Kamppi e o dia estava ensolarado, lindo.

Mercado Hietalahti

Lá também tem um mercado de comidas (kauppahalli), mas não é tão turístico quanto o Hakaniemen. O forte de Hietalahti é todo tipo de objetos de decoração, brinquedos e roupas usadas e… telefones antiguinhos da Nokia! Essa foi a parte que mais gostei. Gadgets vintage. 🙂

Vai um café aí? (O mercado de comidas fica dentro do prédio ao fundo)

Celulares das antigas

Acho que esses bonecos são dos anos 70, né?

Roupas de segunda mão, com a arquitetura de Helsinque como moldura

Veja os horários de funcionamento do mercado:

Maio a agosto (verão):
Segunda a sexta: 8h às 14h e de 15h30 às 20h. Sábado: 8h às 15h. Domingo: 10h às 16h

Setembro a abril (inverno):
Segunda a sexta: 8h às 14h. Sábado: 8h às 15h. Domingo não funciona.

Anúncios

Deixe um comentário

Arquivado em Europa

Temppeliaukio, uma igreja dentro de uma pedra

Continuando com Helsinque, que é uma cidade fofa:

Uma das atrações mais procuradas por turistas na cidade é Igreja Temppeliaukio, um templo luterano cravado na pedra. Foi desenhada pelos irmãos arquitetos Timo e Tuomo Suomalainen, construída em um ano e meio e inaugurada no bairro de Töölö, em 1969.

 

Ensaio de orquestra dentro da igreja

 

O interior da igreja é escavado numa pedra, mas recebe luz natural por vidros próximos ao teto. O teto, aliás, é magnífico, feito de cobre. No altar, a pedra natural ganha destaque e aparece sem retoques, da maneira como o glacial que retrocedeu a deixou.

Mais do que um local de culto cristão, a Temppeliaukio é usada também como sala de concertos de música clássica. A acústica é excelente. Não fui a um concerto lá quando estava em Helsinque, mas ouvi músicos ensaiarem à tarde. O som fica realmente cristalino.

 

O teto de cobre

 

A entrada na igreja é de graça. Se você agendar guia com atecedência pelo email taivallahti.srk@evl.fi ou pelo telefone +358 9 2340 5900, o tour também é de graça, nas línguas inglês, finlandês e sueco. O horário de abertura pode variar por causa dos cultos e concertos, mas geralmente está aberta de 10h às 17h – certifique-se antes de ir.

Importante: a igreja estará fechada para visitas entre 7 de janeiro e 31 de maio de 2011.

Leia também:

:: Um passeio a pé por Helsinque

:: Helsinque no balanço do mar

2 Comentários

Arquivado em Europa

Um passeio a pé por Helsinque

Helsinque não é daquelas cidades “essenciais” da Europa, do tipo “tem que conhecer”.  Mas por isso mesmo é legal. Não é lotada de turistas e conserva aquele clima de “cidade autêntica” – não há áres turísticas flagrantemente demarcadas, onde as pessoas sejam alvo de pegadinha.

 

Helsinque e o mar

 

Aliás, é uma cidade muito segura. E é uma graça. Mesmo que você não tenha vontade de conhecê-la, se um dia a necessidade casar com a oportunidade de visitar Helsinque, não tema. Vá de coração aberto. Vale a pena.

 

Conjunto homogêneo de arquitetura neoclássica

 

 

Escultura cravada na pedra, em homenagem ao compositor finlandês Jean Sibelius

 

A cidade é orientada pelo mar, com o litoral todo recortado, cheio de baías e ilhas. Dá para conhecer as partes mais bonitinhas do centro a pé. Comece na Promenade, um boulevard com jardins e um belo gramado, onde os finlandeses aproveitam qualquer raiozinho de sol possível. Logo em frente, atravessando a rua, fica o chafariz e a sereia da Estátua de Havis Amanda, desenhada pelo artista Ville Vallgren em 1908 e considerada símbolo de Helsinque. Um pouco mais à frente da estátua fica o marco inaugural da cidade, de frente para a baía. Se você olhar para trás, vê o prédio onde o primeiro-ministro trabalha.

 

Animada manhã de sábado de sol na Promenade

 

 

O marco inicial da cidade

 

 

Estátua de Havis Amanda

 

 

A Praça do Mercado, em dia de mercado

 

 

Vai uma fruta, freguesa?

 

Indo em frente, mas já pegando a esquerda, na península Katajanokka,  você vê no alto uma linda catedral ortodoxa, a Uspenski, construída entre 1862 e 1868. Turistas podem entrar sem pagar, mas quando há celebração religiosa, fotos são proibidas. Se você quiser arriscar, pelo menos lembre-se de desligar o flash, senão os fiéis vão olhar com cara feia de verdade. Na celebração, homens ficam de um lado do templo e mulheres do outro. A luz que entra pelos vitrais fazem a fumaça dos incensos tomarem formas fantasmagóricas. Essa é uma das minhas lembranças mais vívidas da viagem.

 

Catedral Uspenski no alto da colina

 

 

Sol e incenso

 

Depois, vá para a praça do Parlamento. O prédio é um belíssimo exemplo da arquiterura neoclássica de Helsinque. A escadaria está sempre cheia de jovens matando o tempo e funcionários de empresas próximas aproveitando o almoço.

 

A praça do Parlamento

 

 

Descanso na escadaria, um programa nacional

 

Aproveite para descansar os pés…

Então, pode voltar para o Promenade para comer alguma coisinha nos deliciosos cafés.

 

Sanduíche de queijo, alcachofra e salada. No menu é esquisito, mas é uma delícia. Com uma sidra geladinha, então...

 

Leia também:

:: Helsinque no balanço do mar

:: Temppeliaukio, uma igreja dentro de uma pedra

Uspenski Cathedral

9 Comentários

Arquivado em Europa

Helsinque no balanço do mar

Helsinque é uma capital essencialmente marítima e no verão as pessoas aproveitam a água descongelada o máximo que podem.

 

Até a bandeira tremula felizinha com a brisa do verão

 

 

A baía ao pôr-do-sol e um barquinho a deslizar

 

 

Casa de praia

 

Uma boa maneira de fazer como os finlandeses é navegar pela baía de Helsinque até o chamado Arquipélago. Uma pena que este post esteja atrasadíssimo, porque a temporada de navegação de pequenos barcos termina na quarta-feira, 30 de setembro. Mas fica como dica para quem vai estar em Helsinque pelos próximos dias ou quem planeja ir depois de 1º de maio de 2011, quando a navegação recomeça…

 

O forte marítimo de Suomenlinna, que protegia Helsinque

 

 

Suomenlinna hoje é uma ilha-museu, e você pode pegar um ferry para visitá-la

 

Duas empresas oferecem cruzeiros de uma hora e meia em volta de Helsinque: Royal Line e Sun Lines. O preço por pessoa é 19 euros. Podem incluir almoço ou jantar, o que aumenta a tarifa entre 22 e 48 euros.

 

Finlandeses aproveitando seus caiaques e o sol enquanto o gelo não chega

 

Durante o verão escandinavo, que conta de maio ao fim de setembro, tem várias saídas por dia, de manhã até o início da noite. Eu fiz a última saída, com direito a jantar. A comida era ok, gostosinha. Mas gostei mesmo foi da torta de ruibarbo da sobremesa.

 

Torta de ruibarbo

 

Você pode comprar os bilhetes e embarcar na Praça do Mercado, no centro da capital, bem perto do Promenade.

Leia também:

:: Um passeio a pé por Helsinque

:: Temppeliaukio, uma igreja dentro de uma pedra

2 Comentários

Arquivado em Europa